Número total de visualizações de página

quinta-feira, março 31, 2011

terça-feira, março 29, 2011

segunda-feira, março 28, 2011

Amanhã leia mais uma "estória" sobre os portugueses de Malaca


Leia amanhã no portal da revista Raia Diplomática (www.raiadiplomatica.com) mais um testemunho de Cátia Candeias, coordenadora do projecto "Povos Cruzados", sobre o bairro português de Malaca, na sua crónica "Nobas de Malaca".

terça-feira, março 22, 2011

1º "Open Day" da Raia Diplomática


Realiza-se no próximo dia 31 de Março, na Universidade Lusíada de Lisboa, o "1º Open Day da Raia Diplomática", que é composto pela conferência "O Desenvolvimento das Relações Luso-Sérvias" e pela entrega do Prémio Raia Diplomática 2010, que vai ser atribuido à Florisa Dias, artista autodictata e membro da Associação Cultural Coração em Malaca, que destacou-se no ano passado, em promover a revista Raia Diplomática, de forma voluntária e descomprometida.

14.30 Recepção aos convidados
15.00 Abertura
            Carlos Motta – Director da faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Univerdade Lusíada de Lisboa
            Bruno Caldeira – Director da Revista Raia Diplomática

Oradores:
15.30            Dusko Lopandic – Embaixador da Sérvia
Tema: “As relações bilaterais entre a Sérvia e Portugal”

15.50 Armando Marques Guedes – Professor na Universidade Nova de Lisboa
Tema: “Passos e escolhos no relacionamento entre a Europa e a Sérvia”

Moderadora: Mónica Ferro – Professora no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP)

16.10 Debate

16.30 Coffee Break

16.50 Milan Rados – Professor na Universidade do Porto
Tema: “A Geopolítica da Sérvia”

17.10 Humberto Nuno de Oliveira – Associação Portugal-Sérvia
Tema: “O Centenário das relações diplomáticas Luso-Sérvias (1911-2011)”

Moderador: Duarte Branquinho – Director do jornal “O Diabo”

17.30 Debate

17.45 Encerramento
            Diamantino Durão – Reitor da Universidade Lusíada de Lisboa
            Dusko Lopandic – Embaixador da Sérvia
 18.15 Entrega do Prémio Raia Diplomática 2010 


  

segunda-feira, março 21, 2011

Os Direitos de Cidadania dos Combatentes


Artigo de opinião de Varela de Matos, advogado e membro do Conselho Superior da Associação de Comando sobre os "Direitos de Cidadania dos Combatentes".

Prémio Raia Diplomática 2010


Realiza-se no próximo dia 31 de Março, na Universidade Lusíada de Lisboa, pelas 18 horas, a entrega do Prémio Raia Diplomática 2010 (depois da conferência "O Desenvolvimento das Relações Luso-Sérvias).


A vencedora da primeira edição é Florisa Dias, que se destacou no ano passado pela divulgação da revista Raia Diplomática, de forma voluntária e descomprometida.


Florisa Dias é artista autodidacta e faz parte da Associação Cultural Coração em Malaca (ACCM).

domingo, março 20, 2011

Líbia - Novo grande desafio para a segurança e defesa europeia


Artigo de opinião do Vice-Almirante Alexandre Reis Rodrigues sobre os acontecimentos na Líbia, para a crónica "Os Tempos de Hoje"

sexta-feira, março 18, 2011

A Página da Raia Diplomática no Facebook já ultrapassou os 1000 fãs


A Página da Raia Diplomática no Facebook já ultrapassou os 1000 fãs... 

Varela de Matos escreve na próxima 2ª feira sobre os direitos dos combatentes na Raia Diplomática.com


Leia na próxima 2ª feira, o primeiro artigo de opinião de Varela de Matos, advogado e membro do Conselho Superior da Associação de Comandos para a sua crónica na Raia Diplomática.com (www.raiadiplomatica.com) sobre os direitos dos combatentes.

quinta-feira, março 17, 2011

Vice-Almirante Alexandre Reis Rodrigues escreve amanhã sobre os acontecimentos na Líbia



Leia amanhã no portal da Raia Diplomática (www.raiadiplomatica.com), o artigo de opinião do Vice-Almirante Alexandre Reis Rodrigues sobre os acontecimentos na Líbia, na sua crónica "Tempos de Hoje".

quarta-feira, março 16, 2011

terça-feira, março 15, 2011

MÓNICA FERRO ESCREVE AMANHÃ NA RAIA DIPLOMÁTICA.COM

Leia amanhã no Portal da Raia Diplomática (www.raiadiplomatica.com), o artigo de opinião de Mónica Ferro, professora do Instituto Superior de Ciências Sociais e Política (ISCSP) da Universidade Técnica de Lisboa sobre a importância da  presença de Portugal no Conselho de Segurança das Nações Unidas.


quinta-feira, março 10, 2011

MARRAQUEXE – A CIDADE QUE TUDO FUNDE


Reportagem de Cátia Calado sobre a antiga capital do Reino de Marrocos - Marraquexe.

FOTOREPORTAGEM DA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA "BEMPOSTA ON THE ROAD" EM SANTIAGO DE COMPOSTELA

Fotoreportagem da exposição fotográfica "Bemposta on the Road" realizada no passado mês de Novembro, no Pub Modus Vivendi em Santiago de Compostela.
Esta exposição está a servir de meio de promoção internacional da Bemposta do Campo, a única aldeia histórica do concelho de Penamacor.






quarta-feira, março 09, 2011

HOMENS DA LUTA VENCEM 47ª EDIÇÃO DO FESTIVAL DA CANÇÃO


Os Homens da Luta venceram no passado sábado, a 47ª edição do Festival da Canção com 'A Luta é Alegria'. Jel e Falâncio, serão os representantes de Portugal no Festival Eurovisão da Canção que este ano se realiza em Düsseldorf, na Alemanha.

segunda-feira, março 07, 2011

LANÇAMENTO DO LIVRO "MACAU NOS ANOS DA REVOLUÇÃO PORTUGUESA 1974-1979" DA AUTORIA DO GENERAL GARCIA LEANDRO





O lançamento do livro "Macau nos Anos da Revolução Portuguesa 1974-1979", da autoria do General Garcia Leandro, terá lugar no dia 10 de Março, pelas 18h30 no auditório do Centro Científico e Cultural de Macau, na Rua da Junqueira, nº 30, em Lisboa. O evento será presidido pelo General Ramalho Eanes e a obra apresentada pelo Doutor Almeida Santos.


José Eduardo Garcia Leandro nasceu em Luanda em 1940, sendo tenente-general do Exército desde 1998.



A sua vida profissional dividiu-se entre o antigo Ultramar (Angola de 1962 a 1964 e de 1970 a 1972, Guiné de 1965 a 1967 e Timor de 1968 a 1970, tendo sido Governador de Macau entre 1974 e 1979), as funções de comando e internacionais (conselheiro militar da Delegação de Portugal junto da NATO entre 1987 e 1990, comandante da Componente Militar da Minurso/ONU-1996, director do Instituto de Altos Estudos Militares e do Instituto da Defesa Nacional, e vice-chefe do Estado-Maior do Exército), e o ensino superior (nomeadamente no IAEM e mestrados do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas e do IEP/UCP).



Actualmente, entre outras acitividades, é membro do Conselho Geral da Universidade Aberta, professor do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa, curador e administrador da Fundação Jorge Álvares e académico correspondente da Academia Internacional da Cultura Portuguesa.


SINOPSE

O autor transporta-nos a 1974, à sua vivência de quatro anos pós-Revolução de Abril, num Macau frágil e confuso (com ligação a Portugal e, no plano regional, à China e a Hong Kong), às suas muitas dificuldades políticas, sociais e económicas, ao emaranhado confronto dos interesses que ali se moviam. Cada situação é enquadrada pelos seus antecedentes e, em muitos casos, relatado o respectivo desenvolvimento.
Neste livro explica-se, pela primeira vez, como foi feita a reformulação local do Estado (Estatuto Orgânico) e da Administração e quais os caminhos seguidos no relançamento da economia (a dinâmica dos investimentos, a revisão do contrato dos jogos de fortuna e azar, etc.), no reforço das relações entre comunidades e na resolução dos problemas concretos da população. É-nos dito ainda como Portugal era encarado no Oriente – no Japão, na Malásia, nas Filipinas, na Índia (especialmente em Goa), e também na Austrália e na Indonésia, apresentando-se novos elementos sobre a crise de Timor. Em alguns capítulos somos surpreendidos por episódios envoltos em ambiente de grande tensão. Certos factos desconhecidos são chocantes; outros, comoventes – mas nenhum se esquece.
Garcia Leandro termina falando de uma ética ao serviço do Estado e confessando a sua frustração pelo Portugal de hoje, que, considera, vive uma situação previsível e evitável.
Escrito na primeira pessoa, este livro é um testemunho que nos enriquece e não pode ser perdido, sendo essencial para o estudo da nossa história contemporânea.
«Várias pessoas me fizeram saber que seria bem recebida a sua nomeação. […] Era um homem do MFA, o que, na circunstância, o recomendava. E tinha-se revelado sensato, sereno, inteligente e preparado. Propu-lo. Foi aceite sem reservas e exerceu o cargo com sabedoria verdadeiramente chinesa. Impecavelmente sério, reflectido e prudente, foi um dos Governadores de Macau, após Abril, que menos resistências levantaram. E Macau, sobretudo à época, era tudo menos fácil de governar.»



Almeida Santos sobre Garcia Leandro,

in Quase Memórias (2.º volume, p. 425)

quinta-feira, março 03, 2011

VICE-ALMIRANTE REIS RODRIGUES ESCREVE AMANHÃ NA RAIA DIPLOMÁTICA.COM


Amanhã no portal da revista Raia Diplomática (http://www.raiadiplomatica.com/), dia 4 de Março, leia o primeiro artigo  do Vice-Almirante Alexandre Reis Rodrigues na sua coluna de opinião "Tempos de Hoje".
Alexandre Reis Rodrigues é um dos maiores especialistas portugueses em assuntos militares.