Número total de visualizações de página

quinta-feira, outubro 07, 2010

ANNA ABREU - A ENTREVISTA

Anna Abreu é considerada por muitos como o “pequeno fenómeno” da música finlandesa, e uma das personalidades mais acarinhadas pelos adolescentes. Entrou para a história discográfica do país da Kalevala logo no seu álbum de estreia “Anna Abreu”, sendo um dos mais vendidos de sempre.
Nesta entrevista realizada no passado mês de Março via correio electrónico, a luso-descendente vai contar a sua experiência no programa “Idols” da Finlândia de 2007 e da sua relação com Portugal.

Anna Eira Margarida Mourão de Mello e Abreu não é um nome muito finlandês?
Sim é verdade, é um nome muito mais português do que finlandês do qual me orgulho muito. Vem da parte do meu pai que é de nacionalidade Portuguesa.

Quais são as maiores recordações que tens dos “Idols” da Finlândia de 2007?
Houve sem dúvida muitos momentos marcantes, as melhores recordações são talvez quando passei o primeiro casting, as pessoas que tive oportunidade de conhecer, todas as coisas que aprendi e que me fascinaram, a felicidade de ver o meu sonho tornar-se realidade a cada etapa passada, a última gala e a última canção...foram muitas emoções.

Não foi um grande risco teres cantado em português, no caso, a canção “Solta-se o beijo”, da Ala dos Namorados, na grande final, e quiçá isso impediu-te de ganhar a competição?
É sempre um risco fazer algo diferente, mas achei importante ser versátil e ao mesmo tempo dar a conhecer as minhas raízes portuguesas que também são uma grande parte de mim. Foi um acto de ousadia que na minha opinião resultou somente em meu favor. Não ganhei porque tinha um bom competidor, não por ter cantado a música errada (risos).

Ou será que a Finlândia é mesmo a terra do Heavy Metal já que o vencedor, Ari Koivunen só cantou nesse estilo musical?
Os finlandeses são conhecidos por serem reservados sérios e honestos, talvez daí o Heavy Metal se encaixar no seu carácter. Para além da sua voz, o Ari possui uma personalidade muito finlandesa, por isso é possível que o público se tenha identificado mais com ele. Mas fiquei muito feliz com o segundo lugar, até porque já em edições anteriores do “Finnish Idols”, que os segundos lugares têm alcançado tanto ou mais sucesso que os primeiros.

O teu álbum de estreia “Anna Abreu” foi um dos mais vendidos da história da música da Finlândia, cerca de 86 000 cópias. Significa isto que o programa dos Ídolos pode ser uma verdadeira ajuda para o sucesso para quem começa a dar os primeiros passos?
É obviamente uma grande ajuda. Na Finlândia este programa tem grandes audiências, o mesmo acontece nos outros países, é um grande fenómeno que chega a uma grande variedade de públicos. Este tipo de visibilidade é muito importante no inicio duma carreira, mas no fim acho que tudo se resume a nós, ao nosso talento e a muito esforço para fazer sempre mais e melhor.

É importante para ti cantares em várias línguas como seja o finlandês, inglês, espanhol e em português?
Para mim não é importante. Não tenho como objectivo cantar em muitas línguas diferentes, fi-lo no programa porque optei por cantar temas que pessoalmente gostava na altura . A nível do meu trabalho canto apenas em Inglês e português.

Costumas ouvir música portuguesa?
Costumo. Não digo que oiço todos os dias, mas gosto bastante de alguns artistas e bandas portuguesas, tanto actuais como os clássicos Xutos e Pontapés, Rui Veloso etc..

O certo é que já entraste para a história da música finlandesa, que com apenas 20 anos já vendeste quase 200 000 discos. Muitos consideram-te como um “pequeno fenómeno” e uma das figuras públicas mais conhecida no país dos “mil dos lagos”. Aproveitando esse facto, e sendo luso-descendente, tem a Embaixada portuguesa colaborado contigo na promoção de Portugal?
Infelizmente não surgiu ainda nenhum projecto em conjunto, embora se houver a oportunidade terei o maior prazer em colaborar com a embaixada portuguesa.

Conhecedora de ambas realidades, quais são as principais diferenças culturais entre a Finlândia e Portugal?
As duas culturas são muito diferentes. Acho as pessoas finlandesas são modestas, correctas, respeitam muito a natureza e têm uma mente muito aberta, por outro lado as pessoas portuguesas penso que são muito dadas, alegres e boas anfitriãs. Portugal tem muita tradição e também é mais conservador.

O teu ultimo álbum “Just a Pretty Face?”, lançado no ano passado, que vendeu mais de 30 000 cópias e chegou a nº2 do Top da Finlândia, já tem sucessor?
Começo a trabalhar no próximo álbum este Outono e será lançado, se tudo correr bem no inicio de 2011.

Para quando podemos ter a Anna Abreu em Portugal para um concerto, e quando estarão disponíveis os teus discos em terras lusas?
Não depende de mim, infelizmente, mas já houve algum interesse por parte de Portugal e nunca se sabe...talvez um dia. Eu adorava dar um concerto em Portugal por ser um país pelo qual tenho um carinho tão especial.

Agradecemos à Sony Music Finland pela gentileza do envio das fotos

1 comentário:

danimmello disse...

muito linda a moça. espero que possa cantar para portugal e quiça parao o brasil.