Número total de visualizações de página

terça-feira, fevereiro 22, 2011

PASSEIO PELO PLAZA TIME SQUARE

Com as luzes deslumbrantes e a sua habitual correria, Times Square é um dos mais recentes tesouros da cidade de Nova Iorque, nos EUA, recebendo anualmente milhares de visitantes de todo o mundo.

Esta famosa meca comercial, no coração do centro de Manhattan, tem tido uma incrível transformação.
Em Maio, o tráfego da famosa Broadway na Rua 47, 42 e 35 foi cortado para dar lugar ao Times Square passeio pedonal, permitindo, assim, aos visitantes deslumbrarem-se, de uma forma mais calma, com a ira de Midtown.

Esta iniciativa faz parte de um programa piloto conhecido como “luz verde para Midtown”, que foi introduzido, no início deste ano, por Michael R. Bloomberg, o Departamento de Transportes da Cidade de Nova Iorque em parceria com o Times Square Alliance. “Decidimos que era importante fazer alguma coisa sobre o congestionamento na Broadway”, disse Ellen Goldstein, Vice-presidente da Política, Planeamento e Concepção para o Times Square Alliance.

O Times Square Alliance é uma organização sem fins lucrativos, fundada em1992, que trabalha para melhorar e promover a Times Square. “Trabalho a três quarteirões de distância e sei o quanto congestionada estava sempre esta rua. Há muitas pessoas a circularem nesta zona, principalmente, em carros”, disse Vanessa Abballe, residente da cidade de Nova Iorque. “Eu costumava chamar a Times Square de: o inferno privado de Nova Iorque.

Agora devo dizer que eu gosto muito mais desta nova Times Square.
Antes do encerramento da Broadway,  os membros do Times Square Alliance realizaram estudos de tráfego para decidirem sobre o plano ideal para o bairro, tendo, também, enviado diversas comunicações para empresas e moradores para que a decisão fosse benéfica para todos.

“A cidade está a tentar resolver vários problemas, incluindo atenuar a superlotação nas calçadas com espaços pedestres bem desenhados e planificados, mas também para tentar resolver problemas com as ruas de maior tráfego, como é o caso da 6ª e 9ª Avenida”, disse Goldstein.

A Aliança da Times Square tinha feito várias projecções sobre o aumento do número de peões, até ao ano 2012, e chegou à conclusão de que a configuração actual seria insustentável.

Por esse motivo, alguns dos planos para avançar com “luz verde para Midtown”, incluíam a ampliação de quatro faixas ao longo da 7ª Avenida através da Times Square, e do Times Square Plaza pedonal ao longo da Broadway, das ruas 47 à 42, bem como das ruas 33 à 35.

A Praça, irá oferecer mais de três hectares de espaço público para novos compradores, escritórios, trabalhadores e os turistas, apresentando um novo conceito de design criado pelo dinamarquês Jan Gehl, experiente na criação de espaços pedonais em todo o mundo.

“O sentimento geral é de que o tráfego na Broadway tem vindo a melhorar. Queríamos fazer algo para melhorar ainda mais a mobilidade dentro Manhattan”, disse Goldstein.

A nova configuração da Times Square tem recebido, até à data, críticas positivas, quer por parte dos residentes, quer por parte das empresas e dos turistas.

“A Times Square é uma das imagens de Nova Iorque e, para mim, tem sofrido alterações positivas”, disse Abballe. “Antes havia muito tráfego e agora é muito mais calmo. Se temos um problema de tráfego temos de tirar os carros para fora do centro de Nova Iorque, especialmente quando temos um sistema de transportes fabuloso”.
“Colocamos umas cadeiras de praia e estão sempre cheias" .

As pessoas já estão rendidas àquela zona, e, de uma forma geral, parece ser muito popular.” Goldstein disse que a Praça vai ter um parque “mobilado”, comprado pelo Departamento de Transportes de Nova Iorque, para substituir a praia de cadeiras pela primeira semana de Agosto. Jan Garupa mora no Estado da Virgínia, e aproveitou o passeio pela cidade para disfrutar e tirar fotografias ao Times Square, enquanto confortavelmente descansava numa das cadeiras de praia. “É como estar numa cidade Europeia”, disse Garupa. “É muito mais fácil para os peões que andam pela Times Square, e não é tão perigosa. ”Não são apenas os residentes e os
turistas que aproveitam para desfruta das mudanças da cidade.

Muitas das lojas locais e dos fornecedores, ao longo Broadway, na Times Square, concordam que o aumento dos passeios pedestres tem potenciado e fortificado o negócio. “Obviamente que o aspecto mais positivo foi a introdução de um plano de segurança e, é evidente a melhoria nas deslocações quer a pé quer de carro”, disse Goldstein. “Há muito mais espaço para as pessoas caminharem e essa distribuição foi feita de forma muito equilibrada.

Considero, também, que é uma enorme oportunidade para que se realizem, nestes espaços da cidade, eventos muito interessantes e diversos.“

O programa-piloto para os peões no Plaza irá vigorar até Dezembro e, dependendo dos estudos realizados pelo Departamento de Transportes de Nova Iorque, poderá ganhar continuidade.

Até lá, os habitantes de Manhattan, e os seus visitantes, têm um lugar à sua espera para disfrutarem da Times Square.

Este texto foi publicado na edição nº0 da revista Raia Diplomática, no dia 28.11.2009

Sem comentários: